O PRÊMIO

Em sua nona edição, o “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza” se tornou uma referência nacional, de Minas para o País, como o “Oscar da Ecologia” brasileira. Acumula mais de 900 inscrições e indicações recebidas e 124 vencedores e homenageados. Parte integrante do calendário institucional, empresarial e político do país, visa reconhecer, divulgar e premiar os melhores exemplos de gestão, revitalização e preservação ambiental, bem como indicações de pessoas e instituições dedicadas à causa da sustentabilidade em todo o país.

Idealizado pela Revista Ecológico e pelo Sindiextra/Ibram, o prêmio tem como parceiros, este ano, os ministérios do Meio Ambiente e da Agricultura, a Federação da Agricultura e  Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg/Senar), a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg)/Sesi/Senai e o Sistema Fecomércio MG/Sesc/Senac. A participação do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e seus órgãos colegiados – IGAM, IEF e FEAM. E, a nível nacional, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do  Ibama. A supervisão técnica da Fundação Dom Cabral. A legitimação do Centro Hugo Werneck de Proteção à Natureza. O apoio da Associação Mineira de Defesa do Ambiente (Amda) e o engajamento da Fundação SOS Mata Atlântica.

 

A sustentabilidade na floresta, no campo
e na cidade - De Chico Mendes a Chico Bento

Reintegrar o homem à natureza, nos diversos ambientes em que vive, por meio do respeito e do conhecimento dos processos naturais que asseguram a sobrevivência da humanidade, é garantia de um futuro mais sustentável e com mais qualidade de vida para todos. A ideia de reunir em um mesmo tema a floresta, o campo e a cidade é uma oportunidade de identificar, incentivar e reconhecer ações e iniciativas ambientalmente responsáveis que preservem a natureza e possam ser replicadas nos meios florestal, rural e urbano.

TEMA

O “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza” foi criado em 2010 em homenagem ao ambientalista Hugo Werneck (1919-2008). Um dos precursores da consciência ecológica na América Latina – ele foi o fundador do Centro para a Conservação da Natureza e defensor da criação de importantes áreas verdes de Minas Gerais, como os parques Nacional da Serra do Cipó e Estadual do Rio Doce –, Dr. Hugo acreditava que só o amor, a informação e a educação ambiental podem mudar a atitude do ser humano em relação ao meio ambiente e à natureza que nos resta.

 

 

 

HUGO WERNECK

Por que Chico Mendes?

Em 2018 completam-se 30 anos da morte, por assassinato, do ambientalista e líder amazônico. Natural de Xapuri, no Acre, Francisco Alves Mendes Filho passou a infância e a juventude ao lado do pai, lutando a favor dos seringueiros da Amazônia, cuja subsistência dependia da preservação da floresta. Como a atividade extrativa na Amazônia era pautada por relações de exploração insustentável, causando grande miséria na região, o sonho de Chico Mendes consistia em mudar esta realidade. Buscar mais direitos para os trabalhadores e preservar, de maneira sustentável, a Floresta Amazônica. Seu trabalho ambiental e político em prol da natureza foi reconhecido pela ONU, em 1988, quando recebeu o “Prêmio Global 500”.

Por que Chico Bento?

Mais ecológico personagem de Maurício de Sousa, que nasceu em Santa Isabel e cresceu na região rural de Mogi das Cruzes (SP), Chico Bento é fruto das observações de seu criador sobre o homem do campo. Seu nome foi emprestado de um tio-avô do desenhista, que ele não chegou a conhecer. Chico Bento foi criado para incentivar os leitores a preservarem os nossos recursos naturais, com um olhar mais voltado à terra, num reflexo da sensibilidade para a causa ambiental que Mauricio de Sousa demonstra desde criança. Em sua atual versão, o personagem cresceu e estuda Agronomia para voltar ao campo e ajudar a resolver os problemas socioambientais da zona rural – uma questão que hoje, infelizmente, já começa a se tornar realidade em todo o país.

“Chegamos a um ponto da evolução em que se não tomarmos cuidado com o meio onde vivemos, preservando as florestas, os rios e o ar, acabaremos com os seres vivos sobre a face da Terra. E será um caminho sem volta.”

MAURICIO DE SOUSA

Homenagem do Ano

O desenhista, cartunista e criador da Turma da Mônica nasceu em 27 de outubro de 1935, em Santa Isabel (SP). Foi durante a infância em Mogi das Cruzes que Maurício teve seu primeiro contato com a natureza. Adorava tomar banho de rio, desenhar e rabiscar cadernos escolares. Mais tarde, seus traços passaram a ilustrar cartazes e pôsteres para comerciantes da região. Aos 19 anos, mudou-se para a capital paulista e iniciou sua carreira como cartunista.

Abordar a sustentabilidade nas revistas, vídeos e livros que edita para crianças e jovens foi um caminho natural para ele, desde 16 anos antes da realização da ECO-92 no Brasil, com a Turma da Mônica já abordando a questão ambiental. A vocação para ensinar, orientar e informar, sempre de forma leve, ecológica e bem-humorada, colocou-o entre os mais admirados escritores e desenhistas do país e do mundo.

 

categorias

1. Melhor Exemplo em Biodiversidade (Água, Ar, Flora ou Fauna)

2. Melhor Exemplo em Educação Ambiental

3. Melhor Exemplo em Mobilização Social

4. Melhor Exemplo em Resíduos Sólidos

5. Destaque Municipal

6. Destaque Estadual

7. Destaque Nacional

8. Melhor Empresa

9. Melhor Empresário

10. Melhor Político

11. Personalidade do Ano

12. Homenagem do Ano

 

 

Específicas para as empresas patrocinadoras

 

13. Melhor Parceiro Sustentável

14. Melhor Projeto de Parceiro Sustentável

 

 

 

 

“Nós somente defendemos aquilo que conhecemos, é belo e nos encanta”, dizia o mestre Hugo Werneck. Para ele, o ser humano somente sente necessidade de cuidar daquilo que lhe é caro. E o contato com a natureza permite isso, seja por meio de uma flor, árvore, rio ou um pássaro. Além disso, nos dias atuais, inovar é tão necessário quanto preservar e cuidar do meio ambiente em que vivemos e nos
permite viver.

Para que possamos abraçar a economia verde, o agronegócio sustentável e diminuir a fome e a pobreza no planeta, Hugo Werneck aconselhava três fundamentos, que hoje ainda continuam atuais à aurora do pensamento ecológico: conhecer, gostar e cuidar. São eles que orientam o Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade & Amor à Natureza no reconhecimento dos melhores exemplos em sustentabilidade e amorosidade ao planeta e ao
ser humano. E nos reaproximam da natureza, bem como lutar contra o desenvolvimento econômico tradicional ainda divorciado com o processo natural na vida:

 

1 – Conhecer

Temos de conhecer, de maneira científica e vivencial, os mecanismos de funcionamento e autoperpetuação da natureza.

 

2 – Gostar

Somente este contato é capaz de nos fazer gostar do meio ambiente que nos dá vida e protege.

 

3 – Cuidar

E cuidar dela, por extensão de todos os seres vivos, é o melhor que podemos fazer e ser exemplo.

 

São esses os critérios de avaliação para concorrer à maior premiação ambiental do Brasil, cujo objetivo é reconhecer os melhores projetos, cases, ações, empresas, governos, políticos, personalidades, cidadãos e instituições. E também distingue, com exigência de mais dois critérios específicos – INOVAR e AMAR – nas categorias “Melhor Parceiro Sustentável” e “Melhor Projeto de Parceiro Sustentável”, as empresas patrocinadoras e apoiadoras desta premiação que, de maneira criativa e espontânea, reinventam-se e vão além do cumprimento da legislação ambiental.

 

Participe! Inscreva ou faça sua indicação.

 

 

 

hUGO  WERNECK

FUNDAMENTOS

IMPRENSA

Inscrições e indicações

Janaína Ribeiro – (31) 3481-7755

inscricao@premiohugowerneck.com.br

 

Assessoria de Imprensa

Luciano Lopes – (31) 3481-7755

luciano@souecologico.com

Bruno Frade

bruno@souecologico.com

 

Site oficial

www.premiohugowerneck.com.br

 

Redes Sociais

facebook.com/premiohugo

plus.google.com/+RevistaecologicoBr

twitter.com/sou_ecologico

 

INSCREVA E INDIQUE!

 

 

O PRÊMIO

CATEGORIA

REGULAMENTO

FUNDAMENTOS

IMPRENSA

EDIÇÕES ANTERIORES